domingo, 11 de dezembro de 2011

FELIZ 2012!


Prepare-se para sua capacidade de amar, para sua melhor beleza, para fazer cada vez melhor o que voce sabe, seja amor, coleção de xícaras, estudos e livros, chocolate, pensamento de Nietzsche, escrever, sorrisos, xadrez, cafés, amigos verdadeiros, aromas, filmes, histórias, dar aula! Seja o que for! Faça direito. Faça amando. Terminando o ano sempre me pergunto: você fez direito? Eu tentei. Algumas coisas deram errado. E daí? Estou fazendo um balanço geral. Saldo positivo. Detalhes. Consertos. Algumas arestas são indiscutíveis: eu sou muito amada e eu sei o que é amar; antes de dormir eu rezo muito e peço proteção, faço exatamente o que nasci para fazer, retribuo os dons que Deus me deu e agradeço por eles...descobri que não sei viver sem meus alunos - todos eles - aqueles que deixei no passado também estão comigo, me fizeram ser a professora que desejei ser, não sei ostentar coisas - mas sei ostentar conceitos (são eles que me fazem companhia); a irritação da alma que carrego, às vezes, é pura falta de entendimento com rebuscamentos, exageros, medos e atitudes vãs e mesquinhas. Mas, ao correr do tempo, venho buscando a calma para pelo menos não me exasperar em demasia - é difícil, mas possível. O ser humano preocupa-se demais com o amanhã. Perda de tempo. Fazem em nome do futuro (O que será?) as mais perdidas formas de mesquinharias...são deselegantes com seus amigos, faltam com o primor da educação e invadem a privacidade em nome deste medo pelo futuro. Há que se mudar. Mudar olhares. Mudar ideias. Mudar atitudes. Crie formas de se desligar desse lado obscuro que todos nós temos. Todos temos este efeito sombra. Mas ao deixarmos que tome conta da claridade - desta forma então, perde-se. Perde-se a luta. Trava-se uma batalha interior. Questionei-me muito estes dias: Adriana, você tem acertado suas arestas? Diariamente. Às vezes, neste acertar, precisamos pontuar atitudes alheias. Amigo, você está entrando em terreno que não te pertence. Vendo efeitos onde não existem. Para isto - infelizmente, alguém se magoa. A mágoa é a ausência de discernimento próprio. Magoa-se quem não reflete sobre suas atitudes e erros. Quem não consegue enxergar que está passando dos limites e aborrecendo os outros com pedrinhas desnecessárias. Todos deveriam fazer um balanço geral ao final do ano. Perder o medo da incerteza, porque este medo é irrelevante! Como você sabe se acordará amanhã? Quer maior incerteza do que esta? Então, qualquer outra incerteza ou medo são extremamente ínfimos. Perder amizades ou amores pelo excesso de medo é uma grande aresta a ser aparada, não é? Meu saldo é positivo porque sei exatamente meus erros e meus acertos. Não contamino ninguém com meus medos - pelo que são poucos. Não discuto a vida alheia porque como já disse - não é a minha vida, não me cabe. Meus sonhos guardo todos em pequenas caixinhas chamadas desejos. Perfumo meus gostos e fecho meus olhos para lembrar. Lembrar de minha infância, dos amigos que tenho, das letras gravadas na memória, dos primeiros passos da vida que criei dentro de mim e que hoje revela-se um rapazinho, de um grande e único amor, de uma escolha acertada e feliz de profissão...o que mais posso querer? Muito. Pouco. Mas tenho uma grande certeza: eu tento e reconheço quando não consigo. Nunca delego culpas a terceiros. Reconheço-as como minhas. Sigo em frente - mesmo que sozinha - mas verdadeira. Integridade é algo que se constrói aos poucos e sem reparação. Meu 2012 será maravilhoso e árduo. Peço a Deus que assim o seja. Em qualquer lugar onde eu estiver, porque o que faz o invólucro chamado ser humano não é onde ele se encontra, mas como se encontra. Acertem suas arestas enquanto ainda é tempo! É o que deseja a Drika Martins de todo o coração!

Ah, meu mar...

sábado, 10 de dezembro de 2011

O PRIMEIRO E ÚNICO

ONE AND ONLY

O primeiro e único

Você não sai da minha cabeça...

sábado, 3 de dezembro de 2011

MUDANÇAS

Mudanças...

- Ulisses, por que você tem andado tão parado? Nem parece satisfeito com esse aquário só pra você...

- Ulisses, por que você não tem mais vontade de nadar nessa água toda sua?

- Ulisses, você não está feliz? Sua barbatana já não é mais tão colorida...

- Ulisses, você não percebe que tem toda liberdade que precisa nesse espaço?

- Ulisses, você está seguro aí dentro...

Ulisses partiu e não houve como evitar. Às vezes a gente pensa que está fazendo o suficiente: troca a água, lava o aquário, dá comida, conversa...
Mas Ulisses desejava mesmo era as coisas de peixes vividos, experientes...

- Você queria o mar, Ulisses. E o mar eu não poderia te dar. Desculpa...

PS: Ulisses viveu por muito tempo em um aquário pequeno até que envelheceu e cansou de nadar sempre no mesmo lugar. Resolveu que já era hora. Era hora de partir. Morrer.

terça-feira, 29 de novembro de 2011

PAPAI NOEL!

Querido Papai Noel,

O Natal já está aí, então, resolvi antecipar minha cartinha.
Você sabe que eu não sou de ficar pedindo, nem tenho muito jeito para isso, que não sou lá muito delicada, nem puxa saco (ops) sorry, mas esse ano eu não agredi ninguém... pode parecer pouco mas é que hoje em dia tá complicado...
O Senhor sabe, ser boazinha saiu de moda faz tempo, e paciência realmente é uma virtude que eu desconheço mas, mesmo assim, eu consegui.
Eu consegui, e tô aqui pensando sabe papai noel, não sou lá das piores não...
Até tentaram levar minha bondade embora, mas eu não deixei. Bati o pé e consegui descobrir que meu lado bom ainda fala mais alto. Então, só peço um favor para o Senhor:

SEM MISÉRIA no saquinho. PODE CAPRICHAR DESSA VEZ. AINDA SOU UMA BOA MENINA! A única coisa que eu quero É O MEU MAR! SÓ ISSO.

domingo, 27 de novembro de 2011

O TEMPO PASSA




O tempo passa. Passa muito rápido.
E as pessoas que amamos vão embora com o vento.

O amor deveria construir muitas histórias.
Para que quando um dos dois fosse embora...as lembranças permanecessem.

Mas há os que ainda não têm a coragem necessária para amar.

Lindo: Carl e Ellie!

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

AS PONTES DE MADISON


‎(...) O que faz a diferença, Robert?
Robert: Quando me pergunto porque faço fotografias, a única razão que me ocorre é que foi um pretexto para me trazer aqui. Parece neste momento que tudo o que eu fiz na vida, foi pretexto para te encontrar. E quando penso em partir amanhã sem você (...)

....estou debulhada em lágrimas ...ai que lindo......



Robert: Pensa que o que nos aconteceu acontece com todo mundo?
O que sentimos um pelo outro?
Nós, dificilmente, seremos dois seres individuais a partir de agora...
Há quem procure isto a vida inteira sem nunca encontrar.
Outros nem sabem que existe.
E você vai me dizer que esta é a coisa certa que devemos fazer?
Desistir?

(...) Ela: devíamos seguir em frente, mas nos esquecemos do que nos movia,
pois há muito tempo não nos perguntam, nem sequer nós mesmos.
Mas nunca imaginamos que um amor como este vai acontecer com você.

Ele: Mas agora que você o tem?

Ela: Só o que posso fazer é nos guardar em um lugar dentro de mim.
Vou te amar pelo resto da minha vida.

Ele: Não desista de nós. Não nos jogue fora.
Vou te dizer uma coisa. Só vou dizer uma vez.
Este tipo de certeza só nos acontece uma vez na vida.

__________________________________

Você precisa assistir este filme.
Por favor.
Por mim.

terça-feira, 15 de novembro de 2011

sábado, 5 de novembro de 2011

POR FORA - NÃO É POR DENTRO! MÁSCARA.


 Verdadeiro.



______________________________________

"Por mágoa ou por felicidade, sinto às vezes vontade de me abismar.
Manhã (no campo) cinzenta e amena. Sofro (desconheço o motivo). Surge uma ideia de suicídio, desprovida de ressentimento (sem chantagem com ninguém); é uma ideia neutra; não rompe nada (não "quebra" nada); combina com a cor (com o silêncio, com o abandono) dessa manhã."

Werther

ABISMAR-SE. Lufada de aniquilamento que atinge o sujeito apaixonado.

Dormir.
Dormir pra sempre. Em qualquer outro lugar que não seja aqui. 
_______________________________________


CORSÁRIO - ELIS REGINA

Meu coração tropical está coberto de neve,
mas ferve em seu cofre gelado,
a voz vibra e a mão escreve mar
bendita lâmina grave que fere a parede e traz
as febres loucas e breves que mancham o
silêncio e o cais.
Roseirais, nova Granada de Espanha,
por você eu, teu corsário preso,
vou partir a geleira azul da solidão e buscar a
mão do mar
me arrastar até o mar, procurar o mar...
Mesmo que eu mande em garrafas mensagens 
por todo o mar....

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

O QUE A MEMÓRIA AMA FICA ETERNO!


Que lindo!

(...) o ouvido no teu peito pra escutar o que bate...

Eu te amo homem, amo teu coração, o que é, a carne de que é feito, amo sua matéria, fauna e flora.....

PRA QUÊ?

O que a memória ama fica eterno, te amo com a memória imperecível....

domingo, 30 de outubro de 2011

ÀS VEZES ME SINTO INVISÍVEL!

,

Estou tão sozinha - chega a doer.
Não sei o que é pior: acreditar em mentiras ou querer desistir.

Não tenho para quem pedir socorro!

Ninguém.

Perguntaram a John Lennon:

Por que você não pode ficar sozinho, sem a Yoko? E ele respondeu: - Eu posso, mas não quero. Não existe razão no mundo porque eu devesse ficar sem ela. Não existe nada mais importante do que o nosso relacionamento, nada. E nós curtimos estar juntos o tempo todo. Nós dois poderíamos sobreviver separados, mas pra quê? Eu não vou sacrificar o amor, o verdadeiro amor, por nenhum amigo e nenhum negócio, porque no fim você acaba ficando sozinho à noite. Nenhum de nós quer isto, e não adianta encher a cama de transa, isso não funciona. Eu não quero ser um libertino. É como eu digo na música, "eu já passei por tudo isso, e nada funciona melhor do que ter alguém que você ame te abraçando".



"A vida não passa de uma oportunidade de encontro; só depois da morte se dá a junção; os corpos apenas têm o abraço, as almas têm o enlace." (Victor Hugo)

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

FALTA POUCO!


1º DE DEZEMBRO - FORMATURA DO MEU FILHO!

FALTA POUCO PARA MINHA DECISÃO FINAL!

PONTO.

Mais do que tudo, sou a garotinha assustada, cinco ou seis anos, ajoelhada no chão do banheiro pedindo que os pais parassem de brigar, assustada com o amor, assustada com a vida, assustada com a porta trancada e a solidão. Essa mesma garotinha mal resolvida que vaga dentro de mim, como um espírito que não aceita evoluir, é a garotinha que quis se curar do medo do amor com um amor tão grande, tão grande, tão grande, que não existe. E ficou sem nenhum. Um amor mentiroso que me abandonou 
quando eu mais precisei dele.

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

terça-feira, 25 de outubro de 2011

TATA, TE AMO.



Eu tive uma adolescência estranha. Perdida.
Não consegui encontrar exemplos - com exceção da minha irmã.
Ela não sabe, nunca falei, mas foi minha referência.
Meu orgulho. Tenho tanto amor por ela e hoje, depois de tantos anos, não consigui dizer-lhe isto. Sei que ela não sabe que eu queria parecer com ela. Que minha mãe queria, 
que meu pai queria  - e que isso me magoava muito, porque eu nunca conseguirira ser tão boa quanto ela.
O que ela não sabe é que eu não queria ser  - eu só a amava, só isso!
Eu a esperava chegar da escola (assistinto o Tempo e o Vento) daquela escola "Alcinas Dantas Feijão" em São Caetano. Esperava morrendo de sono, só pra ouvi-la chegar, encostar minha cama na dela e dormir pertinho. Era tudo o que eu queria. Acordar de manhã e comer pão torrado com manteiga. Ir para a pré-escola sendo levada por ela - "ela" - minha irmã. Sempre pulando e correndo segurando a sua mão. Todas as manhãs me levava para a escola. Escutá-la me defendendo contra minha mãe. Sempre achei que minha mãe gostava mais dela - mas como não gostar? Eu gostava mais dela do que de qualquer coisa no mundo? Ela, tão linda, não inteligente, me ensinando tudo. Ela era meu "herói"- sempre foi. Hoje ela está tão longe e eu sinto um amor tão grande por ela, uma saudade de dormir perto, de ser menina de novo e ter certeza que ninguém irá me magoar porque ela está lá. Eu tinha ciúmes dos seus namorados porque sabia que eles iriam tirá-la de mim. Não foram eles. Foi a vida. Eu mesma fui tirada de mim. E eu queria voltar. Queria ser livre de novo. Queria não amar ninguém além de você, minha tata. Você seguraria minha mão e me diria para não assistir mais àqueles filmes de terror, que eu era muito pequena. Pra ir brincar ou ler. Mas a vida é um filme de terror - não tem como desligar. Você já sabia de mim. Já sabia de tudo. Sabia quem eu era. Eu só queria que você tivesse me ensinado a doer menos, a acreditar menos e a esperar menos. Eu só queria encostar minha cama na sua de novo, só mais uma vez. E escutar o Tempo e o Vento de novo - talvez pra pedir para o Érico Veríssimo te colocar como personagem principal - porque você sempre foi meu personagem principal - mas que pelo destino da vida - teve de ir embora. Tata.....eu sinto falta da minha mãe e do meu pai que você sempre foi. Eu sinto falta de você me ouvir e acreditar em mim.
Eu te amo tata.
GUARDE PRA SEMPRE ISTO QUE TE ESCREVI.
QUALQUER LUGAR PARA ONDE EU FOR.

EU SEMPRE VOU TE AMAR TATA!
SEMPRE!

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

FACILIDADE EM ESQUECER!


As pessoas dizem "eu te amo" com tamanha facilidade, como se estivessem dizendo "Por favor" ou "Com licença".

Jogam o amor fora como se fosse um papel de bala.
A resposta para isso é que talvez não fosse amor.
Quem ama não faz isso.
Quem ama ao menos procura ou oferta uma palavra, nem que fosse para acalmar o coração de quem está magoado. Tudo suporta. Tudo crê.

Não aparenta em público a normalidade.
Não finge que ama outra pessoa.
Não se despede em público com um beijo.

Quem ama - faz alguma coisa.
Nem que seja para dizer: sua idiota, eu te enganei!

Mas isto requer coragem.
E amor, claro!

Por isso a certeza: nem um e nem o outro!
Silêncio.

Como eu pude ser tão ingênua?
Como eu poderei conviver comigo mesma daqui para frente?

Mar adentro, mar adentro...quem assistiu a este filme sabe o que eu vou fazer.
Em breve.

domingo, 16 de outubro de 2011

COMO EU PUDE ACREDITAR EM VOCÊ!???


‎"Decepções são apenas uma forma de Deus dizer: eu tenho algo melhor para você"

Caio Fernando Abreu

Todo mundo já ouviu dizer que decepção não mata.
Mata sim.
Mata confiança e tudo o que vem com ela.
Eu sempre confiei num amor que aguentaria tudo e que nunca magoaria a quem ama.
Decepção.
Decepção de perceber que tudo é mais importante do que eu. Saber que eu posso e fui magoada até o mais profundo da última célula do meu corpo, no mais recôndito da alma e, mesmo assim, nenhuma palavra. Silêncio. Abandono.
Covardia.
Esconder-se é muito mais fácil do que enfrentar. Eu nunca tive o mais fácil e isto está me intrigando ultimamente. Por quê?
Nestes últimos dias senti algo que é inédito para mim: senti vergonha de mim mesma. Vergonha de acreditar, de confiar. Quando na verdade eu deveria confiar mais em mim mesma. Eu sou a única pessoa neste mundo que não pode me decepcionar.
Acho que o fundo do poço existe realmente, porém ele é necessário para que a escalada se faça. Hoje, posso dizer que ele me sufoca e me oprime, mas nunca, nunca, serei covarde de deixar a quem eu amo sem nenhuma palavra. Nem mesmo a minha própria pessoa.
Por isso, hoje, Adriana, te confirmo e digo: você é importante sim e você tem o direito de escolher sobre sua vida...tem o direito de querer ou não essa vida. 
A partir de hoje começo meu inventário. 
Quando tudo estiver terminado, partilhado e organizado...ponto! 
Já tive e fiz tudo o que queria. 
Já é hora de dizer Adeus!
Eu sempre tive vontade de viver e lutei por isso.
Você me tirou a vontade de viver e eu já não luto mais.


"Os covardes morrem muito antes de sua verdadeira morte. "
( Júlio César ) 

MEU MUNDO PARTICULAR


Abrem-se as cortinas. Nesse palco amplo se anuncia um mundo particular. Que cabe numa casca de noz. Mas mesmo assim, constato o quanto ele é infinito e expansível. E isto, às vezes me torna limitado, inerte, me fazendo sentir impotente. Sem forças para dar ao menos um único passo.
Passo decisivo. Que traria paz e enfim, a vida. Vida de pele alva e macia. De cabelos e olhos negros. Inteligentes e decididos e às vezes entristecidos por querer o mar. Vida que me cura de todos os males, que me tira a dor da desesperança e da sensação do eterno sacrifício.
Mundo grande que se torna pequeno, quando deparamos com a nossa metade. Mas quando se faz tarde, vemos a longa distância que nos separa. Vidas afins que não se pertencem. Que se eternizam como um retrato, frio e desbotado. Triste a sina de duas almas que verdadeiramente se amam. Que se desejam. Que apenas querem se juntar. E se eu não a tenho, para que respirar?
Será que vivemos pra quem merece o amor? Aquele que representa a nossa eterna morada? Que se caracteriza por ser um espaço sem fim? Que não aceita fronteiras?
Que mundo grande. Que nos oferece a certeza de que tudo é incerto.
O que nos resta então? Desconjurar das amarguras encontradas pelo caminho, do calor ausente e das injustiças dos homens?
Estou cansado deste mundo. O que nos espera do lado de lá? Quero apenas saber que ela estará me esperando. Mas, para que esperar? Se estiver com ela, viverei. E assim, meu mundo se tornará real e belo. Calmo, suave, tranquilo e particularmente feliz.

Era tudo mentira! Como eu pude acreditar em você? Alguém que nem se importa, nenhuma palavra!!!!!


14/10/11.......pior dia da minha vida!

sábado, 15 de outubro de 2011

domingo, 9 de outubro de 2011

VOAR

Você consegue ver as minhas asas?
Eu consigo ver as suas?
[não, né?]
Temos um anjo do lado de dentro
inquieto para voltar a voar,
esquecemos de para o lado, olhar...
Pois é disso que se trata:
somos todos anjos tortos
tentando desajeitadamente
VOLTAR A VOAR

[juntos não seria mais fácil?!]

Por que então estamos separados?

sábado, 8 de outubro de 2011

ELA É ASSIM!

“Ela é assim! Pronto.
Mas assim como? Explica!
Ela é assim um mix de tudo que se possa imaginar dentro de uma grande capacidade de apenas não ser nada em definitivo.
Ela é aquilo que não consegue se encaixar em moldes pré-existentes, parece que ninguém nunca foi antes dela.
Ela se incomoda com isso, às vezes, muito.
Ela é cheia de sentimentos, parece que suas experiências se manifestam é no dorso do seu colo, e quase sempre, de vez em quando, tudo isso pesa. Mas não tem modo, não existe maneira que a faça ser diferente.
E ainda, graças a Deus, ela é diferente. Algo que pesa e que tem o dom da leveza, algo que chora e que se manifesta em sorrisos, algo de forte, mas que se desmancha quando encontra a água. “
CLARICE LISPECTOR

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

ATÉ QUANDO?


Até o verbo ESPERAR
é doce por você.
"Eu e você somos
um caso sério,
ao som de um bolero,
românticos de cuba libre..."
[Meus beijos são seus!]
Quando suas mãos deram-se às minhas,
fez-se um mundo pra nós,
é lá que eu sempre estarei
quando quiser me encontrar.
Até quando?
Até quando?
Dói.....

MUDE PARA O MEU MUNDO!


Vem ver o que acontece
quando a VONTADE é a guia...
[até as estrelas podem mudar de lugar].

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

A VERY LOST

São tantos pedaços de mim
esparramados

fazendo passos em calçadas alheias

eu só me junto,
fragmento por fragmento
caco por caco
dor por dor
quando só estou

 é essa de mim
que eu te entrego
todas as  noites,

depois da reza, da vela
e da novela recapitulada
que virou minha vida
SEM VOCÊ.

domingo, 25 de setembro de 2011

ALGUÉM COMO O MAR!


Amar o mar
é o amor maior,
ama-se na liberdade,
dele, do mar,  pois

não há como trazer um pouco de mar num frasquinho,
ele só é mar por ser imensidão, abrangência, doação ampla

No entanto, é o  MELHOR DOS AMANTES,
"dele sempre se terá tudo de novo",
não há pecado em amá-lo
nem em ter meu corpo preenchido por ele,
reserva inesgotável de prazer e sal da vida.

Ah! quem me dera tê-lo aos pés agora,
por ti, sigo o caminho das pedras...!

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

VIDA!

"Dans le véritable amour
c'est l'áme, qui enveloppe le corps"

No verdadeiro amor, a alma é que envolve o corpo.

.....................................................dormir com um "boa noite, eu te amo" é definitivamente superior a qualquer balela. Nada tem mais valor do que isso!

Então...vão algumas dicas para uma vida prazerosa e - vez ou outra, infelizmente- impregnadas de parasitas medíocres que odeiam a felicidade alheia, mas que terão sua recompensa futura - uma vida de marasmo profundo e sem amor - bem diferente da minha. Seguem abaixo alguns princípios de minha vida:

1- um amor infinitamente imenso...de um homem inteligente, lindo e apaixonado;
2- um filho inteligente, lindo e bem humorado;
3- amigos, poucos, únicos e raros - porém necessários;
4- uma inteligência - fruto de muito estudo, noites sem dormir, sábados sem passear e renúncias incalculáveis (nada caiu-me do céu);
5- consumismo de livros, filmes e acessos culturais que preenchem meus dias e me livram da infantilidade e maldade alheias;
6- convivência com pequenos seres chamados alunos - que me amam com um amor que chega à veneração - isso não tem preço;
7- alguns poucos dons - presenteados por meu querido papai do céu e que me fazem ser como eu sou;
8- sonhos - sonhos de uma, duas, três, milhares de noites de verão;
9- raízes familiares - exemplos fecundos;
10- gosto musical apurado e distante de frívolos modismos;
11- um Norte chamado Deus que me abençoou com tudo isto acima!

.........................reclamar do que? A vida é uma caixinha de surpresas, amigo!

domingo, 11 de setembro de 2011

Uma pequena história de amor!


Lindo! 
Tudo está tão frio lá fora...e aqui dentro também.
Há que se pensar - "Como ficarei na velhice? Sozinha? Onde está você agora?".
Talvez ela não chegue para mim...e eu parta antes.

segunda-feira, 5 de setembro de 2011

SÁBIO DRUMMOND


AMOR, SEGUNDO DRUMMOND.

Quando encontrar alguém e esse alguém fizer seu coração parar de funcionar por alguns segundos, preste atenção: pode ser a pessoa mais Importante da sua vida.
Se os olhares se cruzarem e, neste momento, houver o mesmo brilho intenso entre eles, fique alerta: pode ser a pessoa que você esta esperando desde o dia em que nasceu. 
Se o toque dos lábios for intenso, se o beijo for apaixonante, e os olhos se encherem d'água neste momento, perceba: 
Existe algo mágico entre vocês. 
Se o primeiro e o ultimo pensamento do seu dia for essa pessoa, se a vontade de ficar juntos chegar a apertar o coração, agradeça: 
Deus te mandou um presente divino - o amor. 
Se um dia tiverem que pedir perdão um ao outro por algum motivo e em troca receber um abraço, um sorriso, um afago nos cabelos e os gestos valerem mais que mil palavras, entregue-se: 
Vocês foram feitos um pro outro. 
Se por algum motivo você estiver triste, se a vida te deu uma rasteira e a outra pessoa sofrer o seu sofrimento, chorar as suas lágrimas e enxuga-las com ternura, que coisa maravilhosa: você poderá contar com ela em qualquer momento de sua vida. 
Se você conseguir, em pensamento, sentir o cheiro da pessoa como se ela tivesse ali do seu lado... 
Se você achar a pessoa maravilhosamente linda, mesmo ela estando de pijamas velhos, chinelos de dedo e cabelos emaranhados... 
Se você não consegue trabalhar direito o dia todo, ansioso pelo encontro que esta marcado para a noite... 
Se você não consegue imaginar, de maneira nenhuma, um futuro sem a pessoa ao seu lado... 
Se você tiver a certeza que vai ver a outra envelhecendo e, mesmo assim,tiver a convicção que vai continuar sendo louco por ela... 
Se você preferir morrer, antes de ver a outra partindo: é o amor que chegou na sua vida. É uma dádiva. Muitas pessoas apaixonam-se muitas vezes na vida, mas poucas amam ou encontram um amor verdadeiro. Ou às vezes encontram e, por não prestarem atenção nesses sinais, deixam o amor passar, sem deixa-lo acontecer verdadeiramente. 
Por isso, preste atenção nos sinais - não deixe que as loucuras do dia a dia o deixem cego para a melhor coisa da vida: 

O AMOR... 

(Carlos Drummond de Andrade) 
__________________________________________

domingo, 28 de agosto de 2011

CANTO PARA MINHA MORTE!

Canto para Minha Morte
Raul Seixas

Eu sei que determinada rua que eu já passei
Não tornará a ouvir o som dos meus passos.
Tem uma revista que eu guardo há muitos anos
E que nunca mais eu vou abrir.
Cada vez que eu me despeço de uma pessoa
Pode ser que essa pessoa esteja me vendo pela última vez
A morte, surda, caminha ao meu lado
E eu não sei em que esquina ela vai me beijar

Com que rosto ela virá?
Será que ela vai deixar eu acabar o que eu tenho que fazer?
Ou será que ela vai me pegar no meio do copo de uísque?
Na música que eu deixei para compor amanhã?
Será que ela vai esperar eu apagar o cigarro no cinzeiro?
Virá antes de eu encontrar a mulher, a mulher que me foi destinada,
E que está em algum lugar me esperando
Embora eu ainda não a conheça?

Vou te encontrar vestida de cetim,
Pois em qualquer lugar esperas só por mim
E no teu beijo provar o gosto estranho
Que eu quero e não desejo,mas tenho que encontrar
Vem, mas demore a chegar.
Eu te detesto e amo morte, morte, morte
Que talvez seja o segredo desta vida
Morte, morte, morte que talvez seja o segredo desta vida

Qual será a forma da minha morte?
Uma das tantas coisas que eu não escolhi na vida.
Existem tantas... Um acidente de carro.
O coração que se recusa abater no próximo minuto,
A anestesia mal aplicada,
A vida mal vivida, a ferida mal curada, a dor já envelhecida
O câncer já espalhado e ainda escondido, ou até, quem sabe,
Um escorregão idiota, num dia de sol, a cabeça no meio-fio...

Oh morte, tu que és tão forte,
Que matas o gato, o rato e o homem.
Vista-se com a tua mais bela roupa quando vieres me buscar
Que meu corpo seja cremado e que minhas cinzas alimentem a erva
E que a erva alimente outro homem como eu
Porque eu continuarei neste homem,
Nos meus filhos, na palavra rude
Que eu disse para alguém que não gostava
E até no uísque que eu não terminei de beber aquela noite...
______________________________________

sábado, 20 de agosto de 2011

CATIVAR


"E foi então que apareceu a raposa:
- Bom dia - disse a raposa.
- Bom dia - respondeu polidamente o principezinho, que se voltou, mas não viu nada.
- Eu estou aqui - disse a voz -, debaixo da macieira...
- Quem és tu? - perguntou o principezinho.
- Tu és bonita...
- Sou uma raposa - disse a raposa.
- Vem brincar comigo - propôs o principezinho. - Estou tão triste...
- Eu não posso brincar contigo - disse a raposa. - Não me cativaram ainda.
- Ah! Desculpa - disse o principezinho. Após uma reflexão, acrescentou:
- Que quer dizer "cativar"?
(...)
- Eu procuro amigos. Que quer dizer cativar?
- É uma coisa muito esquecida - disse a raposa. - Significa "criar laços"...
- Criar laços?
- Exatamente - disse a raposa. - Tu não és ainda para mim senão um garoto inteiramente igual a cem mil garotos. Eu não tenho necessidade de ti. E tu não tens também necessidade de mim. Não passo a teus olhos de uma raposa igual a cem mil outras raposas. Mas, se tu me cativas, nós teremos necessidade um do outro. Serás para mim único no mundo. Eu serei para ti única no mundo...
(...)
- A gente só conhece bem as coisas que cativou - disse a raposa. - Os homens não têm mais tempo de conhecer coisa alguma. Compram tudo prontinho nas lojas. Mas como não existem lojas de amigos, os homens não têm mais amigos. Se tu queres um amigo, cativa-me!
(...)
- Os homens esqueceram essa verdade - disse a raposa. - Mas tu não a deves esquecer. Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas. Tu és responsável pela rosa...
- Eu sou responsável pela minha rosa... - repetiu o principezinho, a fim de se lembrar."
(Trecho de "O Pequeno Príncipe").
__________________________________________
"Se alguém ama uma flor da qual só existe um exemplar em milhões de estrelas, isso basta para que seja feliz quando a contempla."
__________________________________________
Esse é um trecho do capítulo em que o principezinho encontra-se com a raposa, que lhe ensina algo muito importante. Diria mágico. O significado de cativar alguém. 
Cativar significa criar laços, ganhar a simpatia, atrair, tornar cativo, prender.
Eu cativei e fui cativada. Cada dia da minha vida sinto que esta força de cativar é tão necessária que não há como fugir. Por que fugir?
Há momentos em que pensamos que o certo é renunciar. Pode-se renunciar a tudo, menos ao amor.
O amor é como a única rosa do Pequeno Príncipe. Nunca existirão outras para o olhar e coração de quem ama. Então, deixe-se cativar. Viva por isso.
Quase todas as crianças, umas mais do que outras, têm em si um pouco do principezinho. A mesma simplicidade, a mesma ingenuidade e, principalmente, a mesma sinceridade.
Se amam - amam.
Se não amam - não escondem.
Creio não ter crescido literalmente. Minha criança interior surpreende-se. Algumas vezes acredito não saber as respostas. Quem as sabe completamente? Cada vez que conto história penso como se fosse uma experiência "Veremos se hoje eles irão gostar?". Tenho feito esta experiência há anos e eles ainda gostam. Talvez porque minhas histórias são como a rosa do principezinho para mim: únicas. E eu vejo estrelas nos olhinhos deles. Sinto-me feliz. Cativa. Presa pela delicadeza de ser ouvida, de ser amada - e nessa mágica, consigo prendê-los também.
Há algo diferente em mim. Uma confiança absurda tomou conta do meu coração. A confiança num amor maior e verdadeiro e que nunca me abandonará. Como não me emocionar? Como não ser agradecida? Como não esperar pelo maior milagre que poderia me acontecer? Ser cativada e cativar. Sou eternamente responsável pelo meu mar. Por isso, minha vida mergulha em suas águas.
Minha rosa é única e a ela devoto todo o meu amor!
Amor que desagua no MAR.

sexta-feira, 12 de agosto de 2011

DIA DOS PAIS!


Ao ler para uma criança, ela aprende. Ao ouvir histórias, ela se encanta.
Hoje, antes de contar histórias eu rezei. Foi a primeira vez que rezei para contar histórias.
Rezei porque achei que não iria conseguir. Achei que nenhuma história estava morando em mim hoje.
Eu que sempre fui a casa das minhas histórias. A morada perfeita do sonho e da imaginação.
Hoje - eu só queria fechar os olhos. Sabe aquela dor que você pensa "amanhã passa" e não passa há meses? Uma sensação de desconforto, de abandono, de pouca importância.
Na verdade, nunca me senti muito importante mesmo...sempre me senti avessa e esquisita, fora do mundo e dos padrões.
Mas quando eu conto histórias, quando eu fico perto das crianças, eu sinto que - por um breve momento- eu sou feliz, eu sou amada, eu sou importante.
Nunca me quebrei contando história. Hoje - inacreditavelmente - eu estava quebrada.
Mesmo assim - contei. Acho que sou tomada por um transe. Saio de mim e não sou mais eu.
Não tem explicação - somente conto! E aqueles olhos, aqueles pequenos olhos, me dão a importância que eu sei que eu não tenho. Porém, para eles, tão pequenos...eu sou mágica.
Eles vêm me abraçar e me beijar como se quisessem tomar um pedacinho de mim no final das histórias. Alguns até me tocam - acho que para saber se eu sou de verdade. É um tipo de autógrafo do coração.
Tenho me perguntado "Até quando eu conseguirei ser importante para eles?". 
Venho perdendo uma coisa que nunca poderia perder: o sentido - o sentido da minha vida.
Não é egoísmo, é simplesmente uma constatação com meus dias - eu vivo em função dos outros, mas quando o assunto sou eu - não existo.
Existo para os outros, mas não existo para mim mesma.
Será egoísmo querer viver?
Tenho lutado, juro que tenho - com força, todos os dias. Se não estivesse lutando já teria fechado os olhos. Mas para onde esta luta irá me levar? Ou de quem essa luta irá me distanciar?
Meu maior medo é que essa mágoa que estou sentindo nunca vá embora. Que essa decepção com quem eu mais amo, me destrua para sempre. 
Hoje, um personagem especial veio contar seus "casos" para a criançada: o vovô Tonho!
Vovô Tonho é o próprio folclore.
Vovô Tonho foi meu querido vovô - aquele que pintou minha infância mais colorida, aquele que me ensinou a contar histórias, aquele a quem eu bebia as palavras e me ensinou a figura importante do que é ser pai.
É a primeira vez que contei histórias trazendo meu vô Tonho. Tenho certeza que de onde ele estiver, estava me ouvindo contar suas histórias. Ah, vô, você me faz tanta falta! 
Um dia, você me deixou para contar histórias lá no céu, mas sei que sempre olhará por mim.
O Dia dos Pais é domingo, então, quero te dizer que você foi e sempre será meu exemplo de pai e meu companheiro. 
Ah, vô, bem que você me falava que as pessoas não se importam em nos magoar e que vão embora sem nenhuma explicação. Mas você foi embora e me deixou com suas histórias. Fez de mim boa parte do que eu sou. E nem precisou ficar 24h por dia do meu lado! Somente precisou me amar. Um pai é pai pelos laços do coração, não precisa estar perto, mas precisa estar dentro. Meu vozinho, olhe por mim...eu tenho medo, não tenho dormido à noite, e minha vontade é abandonar tudo. Eu sei que você não está contente comigo, nem eu estou, mas sei que você sempre me ensinou a viver e a ter coragem, então, onde você estiver...eu quero que saiba que eu tenho sido importante - pelo menos contando suas histórias.
Feliz Dia dos Pais vô!
Eu te amo.